95% das cartas de apresentação vão direto da caixa de entrada para a lixeira do email do recrutador. Isso porque elas replicam modelos defasados como este abaixo:

“Caro, sr. recrutador.

Tenho X anos no cargo Y. No meu emprego anterior, fui responsável pelas atividades W e Z.

Estou interessado nesta vaga na empresa K pois acredito que posso contribuir muito para o seu negócio, pois sou qualidade A, qualidade B e qualidade C.

Atenciosamente,

Fulano de Tal”.

Você acredita que esta carta de apresentação tem potencial para se destacar? Se você fosse o recrutador, chamaria este candidato para uma entrevista? Pois é, a maioria não chama. Isso porque estas cartas não transmitem um sentimento fundamental para um processo de seleção: o entusiasmo.

Entusiasmo pode ser definido como “um grande interesse, um intenso prazer, uma dedicação ardente“. Mais do que isso, no grego entusiasmo significa “in + theos” (em Deus) e é descrito como um estado de grande arrebatamento e alegria.

Uma pessoa com entusiasmo está disposta a enfrentar desafios transmitindo confiança e alegria para os outros. Por isso funciona. Porque contagia.

Como tudo na vida que se deseja conquistar – e um emprego é uma grande conquista – é preciso demonstrar entusiasmo. Mas isso não é tudo.

Na verdade, o entusiasmo é apenas um dos elementos secretos para uma carta de apresentação cativante que faz recrutadores pegarem o telefone e te ligarem na hora.

As dicas que vou mostrar agora me garantem 90% de retorno em processos de seleção. Quer saber como eu faço? Confira!

O objetivo de uma carta de apresentação

Modelo de carta de apresentação para conseguir um emprego

Se você prestar atenção, percebe que o tipo de carta que leu acima é basicamente um texto sobre o seu currículo. Mas se você já enviou o seu currículo, por que vai repeti-lo da mesma forma que os outros candidatos?

Este não é o caminho certo. Mais do que isso, é um desperdício de dar uma amostra de sua personalidade.

Caso esteja procurando um novo emprego, deve ter notado como o mercado de trabalho está acirrado. Recrutadores precisam avaliar dezenas de candidatos para uma única vaga para entrevistarem apenas os melhores.

Se você escrever uma carta de apresentação que foca exclusivamente em seu passado profissional, acredite, vai faltar entusiasmo. Sabe por quê?

Apesar do nome, uma carta de apresentação não serve para você explicar ao recrutador quem você é e o que fez.

O principal objetivo de uma boa carta de apresentação é mostrar que você está pronto para assumir os desafios que a vaga exige.

Claro que as suas experiências anteriores dizem muito sobre o que você já fez e sua capacidade de responder ao novo emprego. Mas não é apenas isso que recrutadores estão buscando.

Por isso, antes de você escrever qualquer coisa, existem seis dicas fundamentais que eu quero que você saiba:

Certo:

  • Abra com uma frase confiante que deixe claro que você é a pessoa certa para a vaga
  • Seja sucinto, um recrutador deve ser capaz de ler sua carta rapidamente
  • Compartilhe uma conquista que mostre que você pode enfrentar os desafios exigidos

Errado:

  • Não tente ser engraçado
  • Não envie uma carta de apresentação genérica; personalize-a para cada vaga específica
  • Não escreva bajulações; em vez disso, seja profissional.

E mais: ao escrever uma carta de apresentação, você precisa saber que ninguém vai contratá-lo porque foi educado (isso é um requisito básico) e o recrutador decidiu retribuir uma gentileza. Portanto, não é o momento para dizer “Por favor, me contrate”.

É a hora de dizer “Você deveria me contratar porque eu vou resolver o seu problema”.

É aí que entra a carta de dor.

Carta de dor: a carta de apresentação que faz recrutadores te ligarem na hora

Apesar do nome, cartas de dor não são correspondências de amor. Elas são uma forma de se apresentar com um foco claro na sua capacidade de resolver os problemas da empresa em que quer trabalhar.

O termo está em um artigo da especialista Liz Ryan na Forbes. A escritora e criadora da consultoria de RH Human Workplace resume bem o drama que pessoas em busca de emprego enviando cartas de apresentação sem alma enfrentam:

“Cartas de apresentação simplesmente não funcionam porque elas são enviadas para buracos-negro de seleção”.

Esse “buraco negro” é a infinidade de currículos e cartas que os recrutadores recebem.

Para ser retirado dele, Ryan sugere que você invista em uma carta que demonstre empatia com os problemas que a empresa enfrenta e mostre as ferramentas que você tem para resolvê-los.

Mas como fazer isso?

1. Identifique o problema

Vagas de emprego não surgem por caridade, mas por necessidade da empresa. Então, seu primeiro passo para acertar essa necessidade é identificá-la. Mas como?

Suponha que você está se candidatando a uma vaga de coordenação de marketing em uma startup. A descrição do trabalho diz que você precisa saber gerenciar equipes, analisar dados e propor soluções.

O que está por trás disso é uma fase de crescimento acelerado. A equipe cresceu e agora é hora de definir melhor os processos. Assim, uma boa carta de apresentação pode começar assim:

“Sei que vossa empresa está passando por uma fase de crescimento acelerado e que processos precisam ser organizados. Quando trabalhei na startup X, vivenciei esta mesma situação, inclusive montando times, explorando novos canais e desenvolvendo parcerias. Estou pronto para contribuir da mesma forma novamente”.

2. Ofereça a solução

Sabe como valorizar ainda mais a sua contratação? Aumentando o problema que o recrutador precisa resolver. Cutuque o problema, mostre que ele precisa ser resolvido rápido e que a solução, logicamente, é você.

Nesse ponto, seja específico. Não adianta dizer que é você é resiliente, por exemplo. Você precisa dar um exemplo da sua resiliência.

Voltando para o exemplo de nossa startup, poderíamos destacar o problema da seguinte forma:

“Entendo que coordenar equipes exige controle para o alcance de metas. Quando tive essa experiência, estabeleci critérios de prioridade para a resolução de problemas junto ao time. Estes mecanismos foram fundamentais para tornarmos a gestão eficiente”.

3. Conclua de forma confiante

Lembre-se que você não está pedindo um favor ao recrutador. E se você for pedante, vai acabar desvalorizando a oferta salarial que pode receber. É preciso saber valorizar a sua contratação. Portanto, conclua a sua carta com a confiança de quem dá conta do recado.

Uma despedida com “Atenciosamente” é válida, mas mais interessante é acrescentar algo na linha:

“Assim sendo, eu adoraria ter uma oportunidade para conversarmos sobre estes desafios a fim de compartilhar minhas propostas para esta posição”.

Viu? Simples, sucinto e confiante. O que você acha? Chamaria este candidato para uma entrevista?

O modelo de carta de apresentação matador

Você já leu uma série de dicas, mas como escrever uma boa carta de apresentação na prática?

Juntando tudo o que foi apresentado nos tópicos anteriores é possível estruturar um modelo de carta de apresentação ideal, que vai direto ao ponto e atende de fato as expectativas do recrutador.

Veja:

“Sei que vossa empresa está passando por uma fase de crescimento acelerado e que processos precisam ser organizados.

Quando trabalhei na startup X, vivenciei esta mesma situação, inclusive montando times, explorando novos canais e desenvolvendo parcerias. Estou pronto para contribuir da mesma forma novamente.

Entendo que coordenar equipes exige controle para o alcance de metas. Quando tive essa experiência, estabeleci critérios de prioridade para a resolução de problemas junto ao time. Estes mecanismos foram fundamentais para tornarmos a gestão eficiente.

Assim sendo, eu adoraria ter uma oportunidade para conversarmos sobre estes desafios a fim de compartilhar minhas propostas para esta posição”.

Atenciosamente,

Pedro Henrique

Viu como é possível escrever uma carta que transmite entusiasmo e confiança, capaz de contagiar um recrutador?

9 dicas fundamentais para uma carta de apresentação matadora

modelo de carta de apresentacao para baixar

Como você deve ter percebido, não existe um modelo de carta de apresentação pronto que se aplica para todas as vagas. Assim como cada posição é única, cada carta também deve ser. Por isso, vamos fazer um resumo das prinicipais dicas do que é essencial para você ser bem-sucedido em seu processo de seleção:

1. Esqueça modelos prontos

Modelos prontos irão te fazer apenas mais um candidato sem destaque em um fila que já dobra a esquina. Neste caso, personalização é a senha que dá acesso rápido a lista VIP.

2. Siga as pistas da vaga

Uma descrição de vaga bem-feita diz muito sobre a cultura da empresa, momento e necessidades. Também pode dar informações sobre o número de palavras e o prazo para o envio da carta de apresentação. Siga-os. Este é o primeiro teste para avaliar sua atenção e comprometimento.

3. Capture a atenção

O tempo dos recrutadores é curto, por isso você precisa fisgar a atenção deles no primeiro parágrafo.

4. Seja direto

Não se estenda em detalhes desnecessários e vá direto ao ponto do que quer dizer. Seja conciso. Menos é mais.

5. Não seja excessivamente formal

Você não está se candidatando ao cargo de Rainha da Inglaterra. Por isso, evite frases excessivamente formais, mesmo que a vaga seja para uma empresa tradicional. Termos como “Venho por meio desta” saíram de moda já faz muito tempo. Seja profissionalmente natural.

6. Não tente ser engraçado

Excesso de formalidade é ruim, mas tentar fazer piadas em sua carta de apresentação também não é bom. Dependendo da empresa e posição, você pode investir em uma linguagem mais leve.

7. Mostre que você conhece a empresa

Deixe claro que você fez a lição de casa e que conhece o lugar em que quer trabalhar. Cite o que admira na empresa e fatos como notícias, números, conquistas etc.

8. Foque em suas experiências profissionais

Aquele intercâmbio, por exemplo, pode ter sido maravilhoso para seu crescimento pessoal, mas faz quanto tempo? Você precisa mesmo citá-lo? Mencione apenas as experiências profissionais relacionadas ou atividades extras mais recentes.

9. Mostre uma conquista profissional

Evidencie o caminho para a conquista e o foco que você teve para obtê-la. Deixe claro que você sabe o caminho para atingir resultados.

Estas são dicas que combinadas podem te qualificar para qualquer processo de seleção.

Mas sabe o que pode colocá-lo ainda mais à frente dos outros candidatos?

Inteligência emocional. Enquanto pensa na sua carta de apresentação, dê uma lida neste artigo sobre o assunto.

E muito boa sorte!

Publicado por Vinicius Aguiari

Eu escrevo sobre assuntos interessantes que farão sua vida melhor. Se conecte comigo!