A Hierarquia das Necessidades de Maslow – ou Pirâmide de Maslow – é uma teoria de psicologia que prega cinco níveis de necessidades humanas, das fisiológicas até as de auto-realização. Elas possuem uma hierarquia entre si e são representadas por uma pirâmide. Por isso, a teoria ficou conhecida como Pirâmide de Maslow.

Segundo Maslow, o homem parte da motivação inicial de sobrevivência. Uma vez que esta é suprimida por requisitos básicos,  como comida, abrigo e descanso, o ser parte em busca de outras necessidades ao longo de sua vida até atingir a realização plena.

Estes cinco grupos de necessidades também podem ser divididos em outras três categorias, que são:

  • Necessidades básicas
  • Necessidades psicológicas
  • Necessidades de auto-realização

Apresentado em 1954, a teoria das necessidades de Maslow gerou grande impacto se tornando fundamental nos campos da sociologia, psicologia, marketing e negócios.

Saiba agora como ela se relaciona com as motivações de consumo e comportamento do homem moderno e aprenda a usá-la em seu favor.

Biografia de Maslow

Abraham Harold Maslow nasceu em 1908, no Brooklyn, em Nova Iorque. Filho mais velho de pais judeus, vindos da Rússia, Maslow foi incentivado a ser advogado, mas seguiu um caminho inesperado pela família.

Em 1930, tornou-se bacharel em psicologia pela Universidade de Wisconsin. A partir daí, passou a estudar sobre comportamento social, autoestima e motivação, temas que embasaram suas futuras publicações.

Seu artigo “A Teoria da Motivação Humana” — que apresenta a ideia de hierarquia das necessidades humanas — foi publicado pela primeira vez em 1943. Tornou-se um marco para a psicologia.

Com essa e outras publicações, Maslow ganhou notoriedade como pai da psicologia humanista. Ela se concentra em uma visão mais positiva do comportamento, em vez de focar no que há de errado, como acontece em outras vertentes.

Já na década de 60, o psicólogo entrou em contato com a obra de Peter Drucker, o pai da administração moderna, e Douglas McGregor, professor de psicologia social de Harvard.

Então passou a relacionar seus estudos sobre motivação e personalidade com a gestão de negócios. Foi aí que o psicólogo se tornou referência também na área da administração.

Maslow faleceu em 1970, vítima de um ataque cardíaco. Sua obra segue obrigatória entre alunos de psicologia, administração, publicidade etc.

O que é a Pirâmide de Maslow?

a pirâmide de maslow

www.verywellmind.com

A teoria de Maslow começou a ser desenvolvida no clássico “A Teoria da Motivação Humana” e foi aprimorada em seu livro seguinte, “Motivação e Personalidade”.

Ela diz muito sobre o comportamento e as motivações humanas. Segundo o psicólogo, desde quando nascemos, a satisfação das nossas necessidades é o que nos motiva.

Maslow sugeriu uma hierarquia entre elas: em primeiro lugar, suprimos as necessidades básicas, e só depois, avançamos para as mais complexas. Essa hierarquia costuma ser representada por uma pirâmide — a Pirâmide de Maslow.

Ela demonstra que, para chegar ao topo, o ser humano escala os cinco degraus, das necessidades mais básicas até as mais complexas, até atingir o ápice da sua realização pessoal.

Como pai da psicologia humanista, Maslow focava em pesquisar sobre o que fazia as pessoas serem felizes e como elas alcançavam esse objetivo. Com essa perspectiva, ele acreditava que todo ser humano tem um desejo inato de buscar a auto realização (ou seja, o topo da pirâmide).

É nesse momento que o ser humano realiza seu pleno potencial. Para o autor, que utilizou o método de análise biográfica para desenvolver sua teoria, Albert Einstein e Henry David Thoreau foram exemplos de pessoas que alcançaram a auto realização.

Mas, para conseguir ser tudo aquilo que podem ser, as pessoas precisam antes suprir as necessidades da base da pirâmide, que começam com requisitos fisiológicos básicos, como comida, água, sono e calor.

Uma vez que elas tenham sido atendidas, a pessoa pode passar para o próximo de nível de necessidades, que são a segurança e a proteção.

No momento em que essas necessidades fisiológicas são supridas, a pirâmide passa para os níveis psicológicos e sociais, que são mais complexos. As necessidades de amor, amizade e pertencimento estão no terceiro nível.

Mais acima, vêm as necessidades de estima e reconhecimento. Onde o ser humano pode suprir suas necessidades de auto realização.No topo da Pirâmide de Maslow, a motivação deixa de ser de deficiência e passa a ser de crescimento.

Ou seja, até o quarto nível, as necessidades dependem de fatores externos para serem supridas. Já no último nível, as necessidades dependem apenas do desejo da própria pessoa em se desenvolver no caminho da autocontemplação e paz interior.

Apesar de a teoria ser sempre apresentada com certa rigidez, Maslow entendia que nem sempre as necessidades são atendidas nesta ordem rigorosa. Para algumas pessoas, por exemplo, a necessidade de autoestima pode ser prioritária em relação ao afeto.

A Pirâmide de Maslow e as 5 necessidades humanas

Vamos analisar de perto cada um dos níveis da Pirâmide de Maslow, desde as necessidades mais básicas até as mais complexas.

1. Necessidades fisiológicas

Ao olhar para a base da pirâmide, você verá as necessidades ligadas aos instintos, especialmente aos de sobrevivência, pois estas são vitais. Elas incluem, por exemplo:

  • Alimentação;
  • Respiração;
  • Reprodução;
  • Vestimenta.

Sem esses elementos, você não sobreviveria na natureza — e também não poderia escalar para a próxima etapa da Pirâmide de Maslow.

2. Necessidades de segurança

Depois das necessidades fisiológicas, vêm as de segurança e proteção, que já são mais complexas. Elas devem ser satisfeitas porque o ser humano busca controle e ordem em sua vida para correr menos riscos.

Portanto, alguns exemplos de necessidades neste nível são os seguintes:

  • Segurança financeira;
  • Saúde e bem estar;
  • Segurança física pessoal.

Procurar um emprego, manter o dinheiro em uma poupança ou se mudar para um bairro mais seguro são exemplos de atitudes motivadas pelas necessidades de segurança e proteção.

3. Necessidades sociais

Na escalada da pirâmide, chegamos às necessidades sociais. Elas surgem no momento em que o indivíduo interage com outras pessoas em grupos sociais e busca por amor, aceitação e pertencimento.

Neste nível, a necessidade de relacionamentos afetivos é o que motiva as atitudes humanas. Estes são alguns exemplos das necessidades sociais:

  • Amizades;
  • Relacionamentos amorosos;
  • Relacionamentos familiares;
  • Clubes e associações;
  • Grupos religiosos.

Perceba que os grupos sociais podem englobar não só as relações com amigos, familiares e cônjuges, mas também atividades sociais, como esportes coletivos ou clubes sociais, por exemplo.

Sem se sentir aceita e amada nesses relacionamentos, a pessoa está suscetível à solidão.

4. Necessidades de estima

No momento em que as necessidades fisiológicas, de segurança e sociais são satisfeitas, a estima passa a exercer um papel proeminente na motivação humana.

Neste nível, o ser humano passa a buscar respeito e valorização das outras pessoas dentro dos seus grupos sociais. Portanto, ele não quer apenas ser aceito (necessidades sociais); ele quer que os seus esforços sejam reconhecidos e valorizados – aparecem aqui os primeiros sinais de desejo de liderança.

Quando as pessoas conquistam o prestígio da comunidade, elas sentem que estão dando alguma contribuição para o mundo. E isso impacta na autoestima, que também é uma necessidade desta etapa da Pirâmide de Maslow.

Ao atender as necessidades de estima e autoestima, o ser humano se sente confiante para desenvolver suas habilidades. Por outro lado, quando isso não acontece, ele pode desenvolver um sentimento de inferioridade.

5. Necessidades de auto-realização

Por fim, a escalada da pirâmide termina no ápice da hierarquia de necessidades humanas: a auto realização.

Nesse momento, o indivíduo não sofre mais, porque todas as necessidades anteriores estão atendidas. Essa é a etapa mais afastada dos instintos animais, o julgamento social não é mais determinante e a pessoa encontra o ápice de sua paz interior, seja por meio de espiritualidade, inteligência emocional, meditação e outras ferramentas de contemplação.

Agora ele pode explorar todas as suas potencialidades, capacidades e talentos e dedicar sua atenção plena — vide as práticas de mindfullness — para alcançar um estado maior de compreensão, equilíbrio, organização e paz.

15 dicas para atingir o topo da Pirâmide de Maslow

Em seu clássico “Motivação e Personalidade”, Maslow elencou as 15 características das pessoas que alcançam o nível máximo da pirâmide. Esta é uma lista de práticas poderosas para qualquer pessoa em busca de auto-desenvolvimento.

São elas:

  1. Têm uma percepção eficiente da realidade e do meio ambiente;
  2. Aceitam os outros e a si mesmos pelo que são;
  3. São espontâneos;
  4. Focam nos problemas externos, não no seu próprio ego;
  5. Precisam de privacidade;
  6. Independem da cultura e do meio ambiente para estarem satisfeitos;
  7. São capazes de apreciar a experiência da vida no dia a dia;
  8. Têm experiências profundas na vida;
  9. Preocupam-se com o bem da humanidade;
  10. Desenvolvem fortes relacionamentos interpessoais;
  11. Têm um caráter democrático;
  12. Adotam fortes padrões morais e éticos;
  13. Têm senso de humor apurado;
  14. São altamente criativos;
  15. Mantém certo distanciamento da cultura com que convivem.

Críticas à teoria Maslow

Tanto dentro da psicologia quanto na teoria dos negócios, a teoria de Maslow se tornou amplamente significativa. Mas não ficou livre de críticas por alguns teóricos.

Para alguns deles, ela tem uma  lacunas, entre as quais:

1. As necessidades não necessariamente seguem uma hierarquia

Enquanto algumas pesquisas mostraram apoio para as teorias de Maslow, a maioria não conseguiu comprovar a idéia de uma hierarquia de necessidades.

No artigo “Maslow reconsidered: A review of research on the need hierarchy theory”, de 1971, os cientistas Mahmoud Wahba e Lawrence Bridwell relataram que havia pouca evidência para a classificação de Maslow e questionaram a relação de hierarquia entre suas necessidades.

2. A teoria é difícil de testar

Outros autores questionam a definição de auto-realização apontada por Maslow e que ela seria difícil de ser testada cientificamente. Estes também citam que a pesquisa de Maslow foi realizada com uma amostra limitada de pessoas, incluindo conhecidos dele, além de combinar biografias de personalidades que Maslow considerava superiores, como Albert Einstein, Eleanor Roosevelt e Frederick Douglass

Influência da Pirâmide de Maslow 

Independentemente das críticas, a hierarquia de necessidades de Maslow representa um paradigma importante para a psicologia.

Em vez de se concentrar em comportamento desviantes, a psicologia humanista de Maslow focou no desenvolvimento de indivíduos saudáveis. E isso foi um avanço no modelo de estruturação para se entender a psique do homem.

Em 2011, pesquisadores da Universidade de Illinois decidiram colocar a hierarquia à prova novamente.

O que eles descobriram foi que: 

“Embora a satisfação das necessidades estivesse fortemente relacionada à felicidade, pessoas de culturas de todo o mundo relataram que a auto-realização e as necessidades sociais eram importantes mesmo quando muitas das necessidades básicas não eram satisfeitas.”

Estes resultados sugerem que, embora essas necessidades possam ser poderosas motivadoras do comportamento humano, elas não assumem necessariamente a forma hierárquica descrita por Maslow.

Isto explicaria, por exemplo, o alto índice de felicidade em comunidades com baixo nível de desenvolvimento social e financeiro, como as favelas cariocas, por exemplo.

“Maslow acertou que existem necessidades humanas universais, além das necessidades fisiológicas que todos reconhecemos. Mas acontece que as pessoas são intrinsecamente sociais. Por isso, somos chamados de animais sociais agora”, concluiu um dos pesquisadores.

Você tem as suas necessidades satisfeitas?

A motivação é um elemento chave no desenvolvimento pessoal. Sem ela, fica difícil evoluir na carreira, nos estudos, nas finanças, na família, nos relacionamentos.

Agora pense na sua vida. Você sente falta de motivação para alcançar os seus objetivos?

Acredita que ainda não alcançou seu estado pleno de auto-realização? Quais necessidades suas precisam ser preenchidas?

Apenas você pode fazer essa avaliação.

Na escassez de tempo atual, nem sempre dá para perceber o que está faltando. Mas vale a pena dedicar-se a você mesmo para sair de sua zona de conforto e evoluir!

Agora, diga nos comentários: na Pirâmide de Maslow da sua vida, em qual estágio você está?

Publicado por Vinicius Aguiari

Eu escrevo sobre assuntos interessantes que farão sua vida melhor. Se conecte comigo!